"Que te devolvam a alma homem do nosso tempo. Pede isso a Deus ou às coisas que acreditas: à terra, às águas, à noite desmedida. Uiva se quiseres, ao teu próprio ventre se é ele quem comanda a tua vida, não importa... Pede à mulher, àquela que foi noiva, à que se fez amiga. Abre a tua boca, ulula, pede à chuva. Ruge como se tivesses no peito uma enorme ferida, escancara a tua boca, regouga: A ALMA. A ALMA DE VOLTA." (Hilda Hilst)

30/10/2009

"Os atabaques rufam e os Deuses felizes dançam os mitos antigos"...


“Yatunde”, a mãe voltou. Mãe África, quente como a noite tropical, majestosa no seu cortejo de divindades que surgem da escuridão, forças da Natureza, água, mar, lama, relâmpago, vento e trovão, forças que nos rodeiam e nos impregnam, forças que nos envolvem e nos regeneram.
Os atabaques rufam e os Deuses, felizes, dançam, dançam os mitos antigos, dançam o fogo e sua ira, dançam a frescura das cachoeiras cristalinas, dançam a onda que quebra na praia, dançam a criação do Mundo...
E a bênção divina se espalha sobre os homens.”
(Gisele Omindarewa Cossard)


Tá chegando o meu mais novo filhote, agende-se para o lançamento em Salvador, dia 6/11 no Sol Barra Hotel, e em São Paulo, dia 5/12 num sarau em meu consultório (em breve todos receberão esse convite também!)...
AXÉ!!!
SUMÁRIO:

INTRODUÇÃO

OS MITOS NOS ENSINAM A VIVER

OS ORIXÁS

A CRIAÇÃO SEGUNDO A CULTURA IORUBÁ

EXU - A INTERMEDIAÇÃO ENTRE OS MUNDOS E O TRIDENTE

OGUM – A ABERTURA DE CAMINHOS E A ESPADA

OXOSSE: O CAÇADOR DE UMA FLECHA SÓ – O ALVO, O ARCO E A FLECHA

OSSÂIM – AS FOLHAS

IROKO – A ÁRVORE QUE LIGA A TERRA AO CÉU

OBALUAÊ – O CURADOR-FERIDO

OXUMARÊ – A SERPENTE E O ARCO-ÍRIS

XANGÔ: O REI – A JUSTIÇA E O PODER

OIÁ-IANSÃ – OS VENTOS E TEMPESTADES

OBÁ – O FEMININO FERIDO

OXUM – A ÁGUA E O ESPELHO

EUÁ – A VIRGEM E SENHORA DAS POSSIBILIDADES

LOGUNEDÉ: O JOVEM – O CAVALO MARINHO

IEMANJÁ – A MÃE, O MAR...

IBEJI: OS GÊMEOS – A CRIANÇA DIVINA

NANÃ BURUKU – A VELHA SÁBIA

OXALÁ – O GRANDE PAI E CRIADOR DOS HOMENS

A ALMA HUMANA É MULTICOLORIDA – DEUS TEM MUITAS FACES...

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

20/10/2009

O Poço Iniciático da Quinta da Regaleira - Sintra / Portugal


Se você for a Portugal, não deixe de visitar em Sintra - região que era chamada de Monte da Lua, porque abrigava sacerdotizas de Ártemis que realizavam rituais de fertilidade na lua cheia (e eu fui lá, sem saber nada disso, no dia em que entrava a lua cheia!) - a Quinta da Regaleira, lugar mágico e muito belo, construído visando constituir-se num verdadeiro "espaço sagrado", onde eram realizados rituais iniciáticos baseados na mitologia, maçonaria e nos princípios herméticos da Alquimia oculta.

O mais curioso é que eu, apaixonada como sou por todas as mitologias, desconhecia todas essas informações ao entrar no jardim da Quinta da Regaleira... imaginem então qual não foi a minha emoção ao encontrar, logo na entrada desse jarim, fontes e estátuas dedicadas a deuses grego-romanos, e em seguida esse maravilhoso Poço Iniciático!!!



Ele é uma torre invertida, esculpida na pedra, que se afunda 27 metros no interior da terra, com acesso através de uma escadria em espiral de 9 níveis, um Axis Mundi ligando a Terra ao Céu... Lá embaixo, de onde se vê o céu através da abertura do poço, está pintada no chão uma Roda, à semelhança da Roda de Cura Indígena, ou da rosácea da Maçonaria, com os 4 pontos cardeais marcados, de acordo com a bússula.



"Trata-se de uma galeria subterrânea em espiral, de 27 metros, por onde se descem nove patamares até às profundezas da terra. Este é o caminho por onde se desce à terra, ou num percurso contrário, se sobe ao céu, consoante a natureza do percurso iniciático escolhido. Os nove patamares lembram os nove círculos do Inferno, as nove secções do Purgatório e os nove céus do Paraíso, segundo a Divina Comédia de Dante. A principal ideia por detrás deste poço é a de morrer e voltar a nascer num rito de iniciação ligado à terra, uma vez que esta é o útero materno de onde provem a vida, mas também a sepultura para onde voltará.No fundo está gravada uma cruz templária sobreposta a uma estrela de oito pontas, o símbolo heráldico de Carvalho Monteiro e símbolo da harmonia e também da Cavalaria Espiritual na Maçonaria escocesa." atracoessintra.no.sapo.pt/partesquinta.htm
Consegui descobrir que existe um livro muito interessante sobre os aspectos simbólicos da Quinta da Regaleira, mas não consegui encontrar esse livro lá em Portugal, de qualquer forma deixo aqui o link que fala dele: http://www.esquilo.com/jardins_regaleira.html


19/10/2009

Santiago de Compostela... peregrinação e individuação



"Sua orientação interior existe, mas o indivíduo não a conhece. Ela só lhe é revelada ao longo do caminho, através do caminho que é o seu, cujo rumo o indivíduo também não conhece.

O caminho não se compõe de pensamentos, conceitos, teorias, nem de emoções - embora resultado de tudo isso. Engloba, antes, uma série de experimentações e de vivências onde tudo se mistura e se integra e onde a cada decisão e a cada passo, a cada configuração que se delineia na mente ou no fazer, o indivíduo, ao questionar-se, se afirma e se recolhe novamente das profundezas de seu ser. O caminho é um caminho de crescimento.

Seu caminho, cada um o terá que descobrir por si. Descobrirá, caminhando. Contudo, jamais seu caminhar será aleatório. Cada um parte de dados reais; apenas, o caminho há de lhe ensinar como os poderá colocar e com eles irá lidar.

Caminhando, saberá. Andando, o indivíduo configura o seu caminhar. Cria formas, dentro de si e em redor de si. E assim como na arte o artista se procura nas formas da imagem criada, cada indivíduo se procura nas formas do seu fazer, nas formas do seu viver.

Chegará a seu destino. Encontrando, saberá o que buscou."
(Fayga Ostrower)

"Todas as viagens possuem destinos secretos de que o viajante não se dá conta."
(Martin Buber)



(vídeo gravado em Santiago, num sábado ensolarado de setembro)

18/10/2009

A primavera é quando ninguém mais espera e desespera tudo em flor...

A primavera é quando ninguém mais espera e desespera tudo em flor... A primavera é quando ninguém acredita e ressuscita por amor... A primavera é quando do escuro da terra ascende a música da paixão... A primavera é quando do escuro da terra ascende a música do tesão...(José Miguel Wisnik)

"Qualquer amor já é um pouquinho de saúde..." e se é assim, que sejam bem-vindos os novos amores que façam a minha alma re-soar e re-florescer!!!

Se todo o ser ao vento abandonamos
E sem medo nem dó nos destruímos,
Se morremos em tudo o que sentimos
E podemos cantar, é porque estamos
Nus em sangue, embalando a própria dor
Em frente às madrugadas do amor.
Quando a manhã brilhar refloriremos
E a alma possuirá esse esplendor
Prometido nas formas que perdemos.
Aqui, deposta enfim a minha imagem,
Tudo o que é jogo e tudo o que é passagem.
No interior das coisas canto nua.
Aqui livre sou eu — eco da lua
E dos jardins, os gestos recebidos
E o tumulto dos gestos pressentidos
Aqui sou eu em tudo quanto amei.
Não pelo meu ser que só atravessei,
Não pelo meu rumor que só perdi,
Não pelos incertos atos que vivi,
Mas por tudo de quanto ressoei
E em cujo amor de amor me eternizei.
(Sophia de Mello Breyner Andresen)

17/10/2009

Estão todos convidadíssimos!!! Vamos?!


Mitologia Africana e Arteterapia

Acontece dia 07/11/2009 das 09:00 às 18:00h no Sol Barra Hotel , um Mini-curso teórico/vivencial, coordenado pela Drª Patrícia Pinna Bernardo.
Endereço: Av.Sete de Setembro, 3577 - Porto da Barra (ref. Esquina da Lad. da Barra com a Princesa Isabel).
Inscrições até dia 04/11/2009.
Grácia (71) 9918-9532 ou Geraldo (71) 9164-3453
mito_africa@yahoo.com.br

Dia 06/11/2009 às 19:30h no Sol Barra Hotel, será realizada uma Palestra aberta ao público com o lançamento do livro Mitologia Africana e Arteterapia: a força dos elementos em nossa vida.
Uma realização da ASBART - Associação Baiana de Arteterapia e IJBA - Instituto Junguiano da Bahia.