"Que te devolvam a alma homem do nosso tempo. Pede isso a Deus ou às coisas que acreditas: à terra, às águas, à noite desmedida. Uiva se quiseres, ao teu próprio ventre se é ele quem comanda a tua vida, não importa... Pede à mulher, àquela que foi noiva, à que se fez amiga. Abre a tua boca, ulula, pede à chuva. Ruge como se tivesses no peito uma enorme ferida, escancara a tua boca, regouga: A ALMA. A ALMA DE VOLTA." (Hilda Hilst)

22/11/2009

Obrigada Salvador pela calorosa e carinhosa acolhida!!!

"Se me quiserem amar,
terá de ser hoje,
amanhã estarei mudada."
(Lya Luft)


Ana, querida presença no lançamento e no curso, obrigada pelas suas belas palavras em seu Blog, que copio abaixo, ressaltando que foi um grande prazer e uma grande honra lançar o meu livro em Salvador!!!

"Gosto quando um professor consegue me fazer sonhar. E claro, quando este sonho pode se tornar realidade. A experiência começa no momento em que minhas idéias e conhecimentos se unem ao "presente" (considero cada ensinamento desta forma) oferecido pelo mestre. É com esta sensação de "encontro", de "elaboração", de "abertura para novas possibilidades" que agradeço e divulgo o Curso de Mitologia Africana e Arteterapia que aconteceu nos dias 06 e 07 de novembro de 2009, quando Patrícia Pinna Bernardo dividiu conosco seu amplo conhecimento e nos encantou com a sua simplicidade, generosidade e doçura. No seu livro A Prática da Arteterapia - Correlações entre temas e recursos - Vol. III, Mitologia Africana e Arteterapia: A força dos elementos em nossa vida, Patrícia Pinna faz a associação entre mitologia grega e africana, além de relacionar os orixás com estados emocionais e questões que os clientes nos trazem ao buscar um tratamento terapêutico. Várias técnicas e materiais artísticos são propostos dentro de um estudo que associa cada recurso ao tema desenvolvido e a demanda do cliente. Agradeço mais uma vez à Patrícia Pinna e também à ASBART, especialmente Gracia Gonçalvez e Geraldo Barreto, incansáveis e dedicados. Um agradecimento também especial ao IJBA que foi parceiro nesta inicitiva de trazer a Salvador a Doutora Patrícia Pinna e que foi muito bem representado pela Coordenadora do Curso de Pós-graduação em Arteterapia Junguiana, Drª Carla Maciel. Felizes, portanto, todos que participaram deste evento!!!!" (Ana Passaro)

http://anarteterapia.blogspot.com/2009/11/mitologia-africana-e-arteterapia-foi.html




"Deus disse: vou ajeitar você a um dom.
Vou pertencer você para uma árvore.
E pertenceu-me.
Escuto o perfume dos rios.
Sei que a voz das águias tem sotaque azul.
Sei botar cílio nos silêncios.Para encontrar o azul eu uso pássaros.
Só não desejo cair em sensatez.
Não quero a boa razão das coisas.
Quero o feitiço das palavras."

(Manoel de Barros)

"Você entra na floresta no ponto mais escuro. onde não há uma trilha. Se existir caminho ou trilha, será o caminho ou trilha de outra pessoa; cada ser humano é um fenômeno único. A idéia é encontrar o próprio caminho da bem-aventurança."
(J. Campbell)

"Esta é a primeira função da mitologia: não a mera reconciliação entre a consciência e as precondições da sua própria existência, mas a reconciliação com a gratidão, o amor, o reconhecimento da delicadeza. Pela amargura e pela dor, a experiência primordial no âmago da vida é doce, maravilhosa. Tal visão afirmativa da vida aparece sempre nesses ritos e mitos incríveis."
(J. Campbell)

"Essas divindades nos mitos servem de exmplo, proporcionam modelos de vida, desde que se entenda sua referência de roçar o transcrndente."
"A eternidade não tem relação alguma com o tempo. O tempo é que exclui alguém da eternidade. A eternidade é o agora. É a dimensão transcendente do agora a que o mito se refere."
(J. Campbell)






“Para mim só contam os que são loucos por alguma coisa, loucos por viver, loucos por falar, loucos para serem salvos, os que querem tudo ao mesmo tempo, os que jamais bocejam, que não dizem banalidades, mas ardem, ardem, ardem como um fogo de artifício.”

(Jack Kerouac)







"Era uma vez um corredor de amores,
e uma casa ancorada no tempo da vida
para não naufragar.
Era uma vez viagens e descobrimentos.
(...)
Era uma vez - e ainda respira em mim como um cavalo alado - aquele mar."
(Lya Luft)
"Mar sonoro, mar sem fundo, mar sem fim.
A tua beleza aumenta quando estamos sós
E tão fundo intimamente a tua voz
Segue o mais secreto bailar do meu sonho
Que momentos há que eu suponho
Seres um milagre criado só para mim!"
(Sophia de Mello Breyner)